diagnóstico passo a passo

O Laboratório de Vírus Respiratório e do Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), que atua como referência nacional em vírus respiratórios junto ao Ministério da Saúde, participou da cerimônia de encerramento da capacitação dos 27 Laboratórios Centrais do país (Lacens) para o diagnóstico laboratorial do novo coronavírus (Sars-CoV-2). O evento ocorreu (18/3) em Belém, no Pará. A partir deste momento, todos os estados contam com laboratórios capacitados para a detecção do patógeno.

O Lacen do Pará (Lacen-PA) foi o último do país a receber o treinamento. Paralelamente à atividade, foi realizada uma reunião para discutir questões operacionais relacionadas à descentralização do diagnóstico, incluindo distribuição de kits, testes rápidos, protocolos e cadastramento de amostras no GAL (sistema gerenciador de laboratórios). Além do Laboratório de Vírus Respiratório e do Sarampo do IOC, participaram representantes da Coordenação Geral de Laboratórios do Ministério da Saúde (CGLAB), Presidência da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), Instituto Adolfo Lutz (IAL), de São Paulo, e Instituto Evandro Chagas (IEC), do Pará.

Reunião
Reunião discutiu questões operacionais relacionadas à descentralização do diagnóstico, incluindo distribuição de kits, testes rápidos, protocolos e cadastramento de amostras (foto: Instituto Evandro Chagas)

A descentralização do diagnóstico do novo coronavírus tem como base a rede nacional de laboratórios para vigilância de influenza, que atua continuamente no monitoramento dos vírus da gripe circulantes em território nacional. Desta forma, as amostras poderão ser testadas tanto para Sars-CoV-2 como para vírus frequentes causadores de infecção respiratória.

A capacitação de laboratórios públicos para o diagnóstico do novo coronavírus é uma das contribuições do Laboratório de Vírus Respiratório e do Sarampo para o enfrentamento da pandemia. Inicialmente, a unidade realizou o treinamento de profissionais do IAl e IEC, que atuam como referências regionais. Posteriormente, atuou na capacitação de equipes dos Lacens de Goiás, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Sergipe, Alagoas e Mato Grosso do Sul. A partir de solicitação da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), profissionais de nove países da América Latina (Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai) também receberam o treinamento.

Maíra Menezes
IOC/Fiocruz

Pin It