Print
Category: Educação Física
Patrícia Fonseca

Uma medalha de ouro foi na natação e outras duas de prata no triatlon e revezamento, respectivamente

A triatleta transplantada, Patrícia Fonseca, conquistou três medalhas durante os IX Jogos Latinoamericanos para Transplantados, que aconteceu na cidade de Salta, na Argentina, entre os dias 30 de outubro e 4 de novembro deste ano. Foi uma de ouro na natação e duas de prata nas provas de triatlon e revezamento, respectivamente.

“Muitos transplantados perguntam pelas redes sociais como eu comecei a treinar, quais os cuidados um transplantado deve tomar quando praticar exercícios e outros assuntos. E quem mais entende hoje sobre isso e a reabilitação cardiopulmonar do HCor”, comenta Patrícia, que ao longo deste ano conquistou 3 medalhas de Ouro e 3 medalhas de Prata em diversas competições.
Paciente da Reabilitação Cardiopulmonar do HCor, onde realiza trabalhos de fortalecimento físico, Patrícia acrescenta que a sua parceria com o hospital vai muito além do que compreende a sua carreira como atleta. “O hospital tem uma importância central na minha vida. Primeiro porque foi no HCor onde realizei os procedimentos médicos que salvaram a minha vida. Depois porque foi durante os tratamentos, dentro da instituição, que decidi seguir o desafio de ser uma atleta transplantada”, revela Patrícia.
“A essência do serviço de reabilitação não é apenas buscar o restabelecimento dos pacientes acometidos de eventos cardiovasculares como, por exemplo, infarto do miocárdio, angina, angioplastia coronária, cirurgia de revascularização miocárdica, mas também reduzir as chances de um novo evento e também evitar que o primeiro evento possa acontecer. Os objetivos do serviço coincidem com a missão do HCor que é promover a recuperação da saúde, utilizando tecnologia de ponta e humanismo”, acrescenta Dr. Carlos Hossri, cardiologista responsável pelo Serviço de Reabilitação Cardiopulmonar e Metabólica do HCor.

Sobre a Reabilitação do HCor
Desenvolve um programa individualizado, coordenando toda a assistência de forma que os resultados sejam focados em intervenções que otimizem as atividades e a participação das pessoas atendidas. Um processo de avaliação direciona a abordagem do tratamento de acordo com as necessidades e os resultados esperados para cada pessoa, isto é, desenvolver a assistência com base na necessidade de cada um.