Artigos

Terremoto Nepal

Artigo de docente de Presidente Prudente é publicado no Estadão Noite

Um repórter me perguntou sobre a recuperação de um País como o Nepal, após a ocorrência do terremoto de 25 de abril de 2015, comparando-o com os igualmente devastadores terremotos no Haiti em 2010 e no Japão em 2011. Como temos visto quase ao vivo, esses casos têm em comum os quadros estarrecedores de destruição, com lamentáveis perdas de vidas e econômicas, além da perda irrecuperável de monumentos históricos no Nepal. Contudo, têm algumas diferenças.

Toda vez que ocorrem tragédias provocadas por terremotos, tsunamis e erupções vulcânicas, as outras perguntas referem-se à razão por que tais fenômenos ocorrem, por que diferem tanto em número

água

Comenta Norma Regina Constantino na última entrevista do especial Água, matéria primeira

Norma Regina Truppel Constantino é professora na graduação e pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Unesp, Câmpus de Bauru. Com o apoio da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), coordenou o projeto de pesquisa A construção da paisagem de fundos de vale em cidades do Oeste paulista, com o qual procurou saber como os rios que sustentaram o nascimento dessas cidades são percebidos atualmente pelas respectivas populações, qual a importância deles e se são levados em conta pelas gestões municipais, durante a execução dos planos diretores e pelos projetos aprovados nas

Dinheiro Chinês

Dinheiro chinês pode resgatar país da crise ou criar dependência

O acordo bilionário assinado entre os chefes máximos dos governos brasileiro e chinês nesta terça-feira (20) cria uma expectativa para que o país saia da crise econômica com a injeção de US$ 53 bilhões em investimentos. Por outro lado, é evidente o interesse chinês em importar commodities, o que pode fazer o Brasil ficar dependente e vulnerável às variações de preço deste tipo de produto, que não passa pelos mesmos períodos de altas históricas como na década passada. A pedidos do Jornal do Brasil, três professores universitários, um deles Marcos Cordeiro Pires, da Unesp de Marília, fizeram uma breve análise de alguns pontos importantes a

Tercerização

Artigo de professor da Unesp de Araraquara é publicado no Estadão Noite

Foi aprovado pelo Câmara dos Deputados o PL 4330 de 2004 que regulamenta as terceirizações no Brasil. De imediato é necessário observar a  data do projeto: 2004. São 11 anos entre a propositura e uma primeira aprovação. Ainda irá ao Senado, será apreciada pela Presidência da República e promulgada ou não, se não houver outros percalços. Muito do que se tem divulgado contra a proposta não apresenta argumentos consistentes, somente alertas sobre potenciais ameaças. Demonstrar de fato quais seriam essas agruras da nova Lei, caso aprovada, não tem ocorrido.

O fato é que apesar do tempo decorrido, dos alegados impactos negativos nas relações