fibrose renal

Uma Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP e outra de Treinamento Técnico nível três (TT-3) são oferecidas pelo Projeto Temático “Contribuição da via AMPK para a fibrose renal e patogênese da nefro e retinopatia diabéticas”. As inscrições vão até 18 de novembro de 2019.

O projeto é desenvolvido no Laboratório de Fisiopatologia Renal e Investigação de Complicações do Diabetes Mellitus da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

O objetivo é investigar a contribuição da enzima AMPK (proteína quinase ativada por AMP, na sigla em inglês) para o desenvolvimento de fibrose renal em modelos experimentais de doença renal crônica (incluindo camundongos com deleção da AMPK).

Os candidatos devem ter experiência comprovada com experimentação animal, cultura de células e biologia molecular. Também devem comprovar experiência anterior na área do projeto.

Os interessados podem enviar e-mail para o coordenador do projeto, o professor José Butori Lopes de Faria (This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it. ou This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.), e anexar à mensagem curriculum vitae, carta de interesse e a indicação de duas referências com e-mail para contato.

Mais informações sobre as vagas: www.fapesp.br/oportunidades/3257 e www.fapesp.br/oportunidades/3258.

A Bolsa de TT-3 tem valor de R$ 1.228,40 mensais. É direcionada a graduados do nível superior, sem reprovações no histórico escolar e sem vínculo empregatício. A dedicação deverá ser de 16 a 40 horas semanais às atividades de apoio ao projeto de pesquisa. O tempo de bolsa TT-3 será descontado no caso de o interessado vir a usufruir de Bolsa de Mestrado ou Doutorado Direto.

Mais informações sobre as bolsas de Treinamento Técnico da FAPESP: www.fapesp.br/bolsas/tt.

As oportunidades de pós-doutorado estão abertas a brasileiros e estrangeiros. Os selecionados receberão Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 7.373,10 mensais e Reserva Técnica equivalente a 15% do valor anual da bolsa para atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso os bolsistas de PD residam em domicílio fora da cidade na qual se localiza a instituição-sede da pesquisa e precisem se mudar, poderão ter direito a um auxílio-instalação. Mais informações sobre a Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em www.fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades, em www.fapesp.br/oportunidades.

Agência FAPESP

Este texto foi originalmente publicado por Agência FAPESP de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o original aqui.

Pin It