Teatro

Irene Ravache  e Andréa Bassit

No dia 19 de novembro, terça, o filósofo Yuri Ulbricht participa do bate-papo “A Importância da Arte em Uma Sociedade”, ao lado da atriz Irene Ravache e de Andréa Bassitt, autora da peça Alma Despejada, dirigida por Elias Andreato.

O evento acontece na Escola de Atores Wolf Maya (no Teatro Nair Bello), às 19 horas, com entrada franca.

Yuri Brandão, que é graduado e doutorando em Filosofia pela USP, vai falar sobre a importância da cultura em uma sociedade, destacando o valor da arte como forma de expressão, identificação e retrato de um povo.

Esta iniciativa é da produção do espetáculo Alma Despejada em parceria com o Ministério da Cidadania e a Porto Seguro.

Alma

Ana Szcypula e Karyn Camoski

Dia 22 de novembro, sexta-feira, às 20h, reestreia a peça Espelho do grupo Refinaria Teatral, em comemoração aos dez anos de atividade ininterrupta. A direção e texto são de Daniel Alves Brasil. No elenco estão Ana Szcypula, Karyn Camoski e Daniel Santana. A temporada será de sexta à domingo, até dia 15 de dezembro, e é uma das ações artísticas prevista no projeto Teatro uma Pátria Habitável, contemplado na 32° edição da Lei de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo. Os ingressos são no sistema pague quanto puder.

Para o grupo, revisitar essa obra é uma maneira de beneficia-la com o acumulo geral da pesquisa em torno do trabalho da(o) atriz (ator)

Festival Cenas Curtas

Nos dias 15, 16 e 17 de novembro acontece o IV Festival Teatral de Cenas Curtas  na unidade São Paulo da Escola de Atores Wolf Maya. As sessões ocorrem no Teatro Nair Bello - sexta e sábado, às 21h, e domingo, às 19h.

O festival reúne 12 cenas com duração que varia de três a cinco minutos, dirigidas por Juçara Morais e Dan Rosseto. São encenações com até quatro atores que se alternam no palco de forma dinâmica. Haverá premiação no último dia do festival nas categorias de Melhor Atriz, Melhor Ator e Melhor Cena.

As cenas foram criadas a partir do tema “Dramaturgos Contemporâneos”. O objetivo do evento é valorizar a dramaturgia e os autores

Monólogo Diana

Dias 31 de outubro e 1 de novembro, quinta-feira e sexta-feira, às 20h, acontece o monólogo Diana do Ágora Teatro na sede do grupo Refinaria Teatral, na zona norte de São Paulo, duas únicas apresentações. A direção é de Rudifram Pompeu. Celso Frateschi atua e assina o texto do monólogo. Grátis !

Sinopse: A história acontece na cidade de São Paulo no final dos anos sessenta. É a saga de um professor de idiomas de um colégio da periferia descrente e cansado das palavras das pessoas e prefere conversar com as coisas. Traído pela mulher, só dá crédito ao que dizem os inanimados. Sai de casa e se apaixona pela escultura Saindo do Banho, de Victor Brecheret, instalada no Largo do Arouche, a quem batiza de

O Portal Encantado

O Grupo Dragão7 de Teatro estreia, no dia 2 de novembro (sábado, às 11h), O Portal Encantado, espetáculo de bonecos para bebês com direção de Creuza F Borges.

A montagem fica em cartaz na Sala Pascoal Carlos Magno do Teatro Sérgio Cardoso somente até o dia 10 de novembro, com sessões aos sábados e domingos, às 11 horas.

Com enredo sensorial e lúdico, O Portal Encantado apresenta a criação do universo a partir do átomo e suas combinações, dando origem à matéria. A viagem passa pelo surgimento das estrelas, das galáxias, dos planetas, da Terra, dos continentes, das florestas.

Explorando os efeitos de luzes e de cores, encenação chega à Floresta Amazônica, trazendo para os

Terror e Miséria no Terceiro Reich

Nos dias 12, 13 e 14 de novembro, de terça a quinta, a Escola de Atores Wolf Maya (Unidade Rio de Janeiro) apresenta o espetáculo Terror e Miséria no Terceiro Reich, texto de Bertolt Brecht que apresenta um panorama da sociedade alemã sob o domínio nazista, sufocada pelo terror.

A montagem, dirigida por Alexandre Mello, é um estudo sobre a obra de Brecht tendo como elenco os alunos da Turma M5A da instituição. As sessões ocorrem no Teatro Nathalia Timberg, às 20h30.

Terror e Miséria no Terceiro Reich foi escrita, entre 1935 e 1938, quando o autor vivia na Dinamarca, a partir de recortes de jornal e notícias recebidas da resistência, além das fronteiras do

(In)justiça

A temporada vai de 15 de novembro a 8 de dezembro, com sessão extra no Dia da Consciência Negra.

Espetáculo está indicado aos prêmios Shell e Aplauso Brasil.

No dia 15 de novembro, sexta, a Companhia de Teatro Heliópolis reestreia o espetáculo (In)justiça, no Sesc Belenzinho, às 17 horas. A encenação é dirigida por Miguel Rocha, fundador e diretor do grupo. Evill Rebouças assina o texto que foi criado em processo colaborativo com o grupo.

(In)justiça é um ensaio cênico, norteado pela indagação ‘o que os veredictos não revelam?’, para refletir sobre aspectos do sistema jurídico brasileiro. Para tanto, conta a história do jovem Cerol que, involuntariamente, pratica um crime. A partir daí, surgem diversas

Helder Mariani

No espetáculo, Helder é um marginal solitário vivendo poeticamente a noite escura da alma por meio de poemas de Horácio Costa e escritos de Teresa d’Ávila.

Estreia no dia 1º de novembro, sexta-feira, o solo de Helder Mariani, A Paixão do Vazio, na Casa das Rosas - Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, às 20 horas. O texto do espetáculo teatral, dirigido por Dagoberto Feliz, traz poemas de Horácio Costa, em sua maioria do livro Satori, e escritos autobiográficos da mística espanhola Teresa d’Ávila, alinhados com canções populares.

Ambientado em um cabaré, o monólogo traça um itinerário poético-espiritual do homem moderno, que vive dilacerado entre a fé e a razão. “Ele é um solitário

A Gente Submersa

Nos dias 23 e 24 de novembro (sábado, às 20h, e domingo, às 19h), o espetáculo A Gente Submersa (de 2017) dá continuidade ao projeto Levante Teatro do Incêndio - Pra Vida e Revida. O texto e a direção são assinados por Marcelo Marcus Fonseca.

No enredo, três personagens alegóricas da sabedoria popular vivem uma fábula que se concretiza na cidade. São pessoas centenárias, velhos de espírito juvenil que atravessaram os tempos. Eles seguem pelo mundo, mas as coisas que vivem e os lugares por onde passam vão se apagando. Na cidade se tornam invisíveis; ocupam um espaço, mas são expulsos pela polícia.

Conduzidos por um velho vendedor de relógios, chegam a um quilombo povoado por

Michelly Boechat

No dia 03 de novembro, a partir das 15h, a atriz e musa fitness Michelly Boechat se apresenta na peça ‘Slime Mania’, voltada para o púbico infanto-juvenil. A estreia acontece no Teatro dos Grandes Atores, na Barra da Tijuca e ficará em cartaz até o dia 24 de novembro, sempre aos finais de semana.

Sob direção de Juliana Kelling, textos e coreografias de Leon Borghes da Agência Cintra, a peça narra à história de uma família muito estranha de cientistas pirados, eles descobrem a fórmula de slime que vira mania em todo mundo. A invenção do slime surge para resgatar os princípios da convivência e eliminar sintomas de depressão e ansiedade.

Esta é a segunda

Festival de Cenas Curtas

Acontece, nos dias 25, 26 e 27 de outubro (sexta, sábado e domingo, às 20 horas), o IV Festival Teatral de Cenas Curtas  na Unidade Rio de Janeiro da Escola de Atores Wolf Maya, na Sala de Teatro Nathalinha.

São 11 cenas com duração que varia de três a cinco minutos. São monólogos e encenações com até quatro atores que se alternam, de forma dinâmica, no palco. Haverá premiação em três categorias, no último dia do festival, para Melhor Atriz, Melhor Ator e Melhor Cena.

As cenas foram criadas a partir do tema “Dramaturgos Contemporâneos”. O objetivo do festival é enaltecer a dramaturgia atual, valorizar os autores do nosso tempo que têm levado aos palcos