Poesia e Literatura

escola

Se fosse necessária uma prova do potencial criativo dos jovens das áreas mais carentes das periferias, a experiência relatada no livro O que o rap diz e a escola contradiz poderia servir de demonstração. Escrito por Monica Guimaraes Teixeira do Amaral, professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP), e publicado com apoio da FAPESP, o livro conta a história de uma pesquisa realizada com estudantes de 13 a 16 anos na Escola Municipal de Ensino Fundamental José de Alcântara Machado Filho, situada perto da antiga favela do Real Parque, hoje urbanizada, na cidade de São Paulo.

“Tudo que esses jovens precisam é de uma oportunidade. E essa oportunidade em geral lhes

Panorama de Santos

Com uma linguagem fluida e inventiva, pesquisador da USP publica livro que desmistifica período da história econômica paulista

Acaba de ser lançado o livro São Paulo Restaurada: Administração, economia e sociedade numa capitania colonial, nova publicação de Pablo Mont Serrath, doutor em História Econômica pela USP e pesquisador da Cátedra Jaime Cortesão da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.

Nesta nova publicação da Alameda Editorial sobre a história colonial de São Paulo, Mont Serrath conta as relações de alianças e embates entre uma elite paulista, ainda secundária, e os dirigentes designados pela Coroa portuguesa. O contexto dessas narrativas se inicia em 1765 e termina em 1802, período do colonialismo em que a

revista Memórias

A edição de maio da revista Memórias do Instituto Oswaldo Cruz está disponível para acesso gratuito online. O periódico reúne dez artigos sobre temas de importância para a saúde pública. Entre os destaques está um estudo que aponta um aumento no número de casos de doença de Chagas por transmissão oral no estado do Pará, na Região Norte do Brasil, entre 2010 e 2016. Para chegar a este resultado, os pesquisadores analisaram dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) de 2000 a 2016. Durante o período, 2.030 dos 16.807 casos notificados foram confirmados, com maior incidência entre os meses de agosto e dezembro, fator que caracteriza um padrão sazonal de infecção aguda e

Diagnostico da cadeia de valor

Pesquisadores, técnicos, estudantes e interessados no tema já podem contar com um levantamento completo da cadeia da tilápia nos cinco principais polos produtores do peixe do Brasil, localizados no Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Ceará e São Francisco. São os livros Diagnóstico da cadeia de valor da tilapicultura no Brasil e Dimensão socioeconômica da tilapicultura no Brasil, lançados pela Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas, TO), disponíveis para download gratuito no site do centro de pesquisas. As obras apresentam dados inéditos levantados junto a diferentes elos da cadeia que compõem os principais polos produtivos de tilápia no país, incluindo informações sobre a história de desenvolvimento de cada polo, suas características produtivas e de mercado.

Renata Melon Barroso, autora

Autores

Livro entre os mais importantes da área de ciências contábeis já atingiu mais de meio milhão de exemplares vendidos

Quarenta anos se passaram e a chamada “Bíblia do Contador” continua sendo o mais importante e mais completo manual da área de ciências contábeis do Brasil. Produzido pela Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi) e concebido inicialmente por três professores da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP, Ernesto Rubens Gelbcke, Sérgio de Iudícibus e Eliseu Martins, o então Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações surgiu num momento necessário de orientação das empresas, dos profissionais e do mercado após as mudanças advindas com a Lei das S.A. (nº 6.0404/1976).

Desde então,

Revista Poli

A Revista Poli nº 57, de maio e junho de 2018, já está disponível. A matéria de capa desta edição discute o racismo institucional que persiste ainda na atualidade e que amplia a desigualdade no acesso das pessoas negras às políticas públicas. No mês dos 130 anos da Lei Áurea, de 13 de maio de 1888, a reportagem chama atenção para as iniquidades a que a população negra brasileira ainda está submetida: ela tem menor escolaridade, apresenta taxas de analfabetismo duas vezes superiores ao registrado entre o restante dos habitantes, tem os menores salários, é a mais afetada pelo desemprego, tem menor acesso ao sistema de saúde e é a que morre mais cedo. 

Na

Hubert Damisch

Filósofo francês é considerado grande renovador do estudo da estética e da história da arte

A revista ARS, da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, publicou sua nova edição (volume 16, número 32, 2018). O número traz uma série de homenagens ao teórico francês Hubert Damisch, que morreu no final de 2017. De acordo com o editorial, como discípulo de Merleau-Ponty, o autor “empreendeu profunda renovação epistemológica na disciplina de história da arte, franqueando-a às contribuições da psicanálise, da filosofia, da antropologia e da semiótica, e conferindo a ela inédita envergadura teórica, para muito além das demarcações tradicionais de competência que a separam da teoria da arte”.

Dentre os artigos estão Homenagem à Hubert Damisch, que

Arquivo de um Sequestro Jurídico-Psiquiátrico: o caso Juvenal

“Na manhã de 29.05.1968 no Sítio Morada Nova, o acusado desfechou, utilizando uma roçadeira, violentos ferimentos na pessoa de seu próprio irmão”, narrava a denúncia do Ministério Público. O acusado era Juvenal Raimundo de Araújo, talvez Juvenal Raimundo da Silva. Não se sabia ao certo nem o nome dele porque recusava-se a falar, não apresentava documentos civis e era louco. Por ter cometido um ato violento, foi confinado em um manicômio psiquiátrico, sob a justificativa de tratamento, e nunca mais voltou à liberdade. Permaneceu na clausura por 46 anos. Essa não é uma história de ficção. É uma história de injustiça analisada no livro Arquivo de um Sequestro Jurídico-Psiquiátrico: o caso Juvenal, da psicóloga Luciana

revista Radis

A revista Radis de número 188, de maio de 2018, aborda o problema da água como um direito, não um privilégio. Para a matéria de capa, a repórter Liseane Morosini entrevistou participantes do Fórum Alternativo Mundial da Água (Fama 2018) e do 8º Fórum Mundial das Águas (FMA), realizados em março, em Brasília. No primeiro, ribeirinhos, indígenas, pescadores, marisqueiros, quilombolas, ativistas, ambientalistas, acadêmicos, estudantes, do Brasil e de fora dele bradavam que a água é de todos, é um bem comum, não uma mercadoria. No outro, estavam o que eles identificavam como um grande balcão de negócios, no chamado fórum das corporações que discutia tecnologias e modelos que, na prática, visam reduzir direitos, controlar o

Festa do Livro da EACH

De 8 a 10 de maio, evento oferecerá livros com no mínimo 50% de desconto

Após dois anos de pausa, a Festa do Livro da USP Leste volta a acontecer, agora em sua oitava edição. Com parceria entre a Editora da USP (Edusp) e a Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH), o evento gratuito, que ocorrerá entre os dias 8 e 10 de maio, contará com 76 editoras das mais diversas áreas e todas com desconto mínimo de 50%. Uma das novidades para este ano é que a festa, que também proporcionará a doação de livros, terá uma programação cultural desenvolvida pelos alunos que integram o Cursinho Popular da EACH.

O principal objetivo da

Ciência e Saúde Coletiva

A revista Ciência & Saúde Coletiva (vol.23 n.4), de abril de 2018, traz como tema principal Infância e longevidade: vulnerabilidades, continuidades e descontinuidades. O editorial da publicação considera que o intenso e rápido crescimento e desenvolvimento do ser humano na infância e adolescência está inexoravelmente relacionado ao processo de envelhecimento com seu próprio ritmo em relação aos processos cognitivos, à necessidade de manter atividades físicas e cerebrais mais precoces e, ao mesmo tempo, às declínio de algumas funções. A chefe do Departamento de Estudos de Violência e Saúde Jorge Careli da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz), pesquisadora Simone Gonçalves de Assis, acredita que aspectos do ambiente social são fundamentais para apoiar o reajuste do