Dança

ABCDanca

Em sua 12ª edição, o Projeto ABCDança circula pelas cidades do ABCD Paulista e capital São Paulo, propondo uma diversificada programação de dança em seus múltiplos estilos, que envolve espetáculos, intervenções, cursos, oficinas, fóruns e diálogos. A programação acontece entre abril e maio e todas as atividades são gratuitas.

A programação de espetáculos e oficinas – que teve início no dia 19 de abril, em Diadema – segue até o dia 28 de maio, passando por Mauá (Espaço das Oficinas e Praça 22 de Novembro), Rio Grande da Serra (Teatro Municipal de Rio Grande da Serra), São Bernardo do Campo (Escola Prof. Paulo Bugni e Centro Livre de Artes Cênicas), Ribeirão Pires (Praça Vila

Poetas da Cor

Em sua 12ª edição, o Projeto ABCDança circula pelas cidades do ABCD Paulista e capital São Paulo, propondo uma diversificada programação de dança em seus múltiplos estilos, que envolve espetáculos, intervenções, cursos, oficinas, fóruns e diálogos. A programação acontece entre abril e maio e todas as atividades são gratuitas.

Em Diadema, os espetáculos e oficinas correm de 19 a 26 de abril, no Teatro Clara Nunes, Centro Cultural Diadema, Centro Cultural Serraria e Praça da Moça.

O ABCDança 2017 é uma iniciativa da Associação Projeto Brasileiro de Dança, tendo apoio do ProAC (Festivais de Artes) da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, Prêmio FUNARTE de Dança Klauss Vianna, prefeituras das cidades envolvidas,

O Crivo

Contemplado no Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2015, projeto continua circulação nacional e se prepara para embarcar para a Europa em maio

Neste mês de abril, mais duas cidades recebem o espetáculo de dança O Crivo: Goiânia (GO), nos dias 19 e 20, e Campo Grande (MS), nos dias 23 e 24. Contemplado no Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2015, o projeto de circulação nacional teve início em março e prevê passar por dez cidades brasileiras este ano.  Em maio, o projeto viaja à Europa para participar do Festival Tanec Praha 2017, em Praga.

O Crivo é um espetáculo de dança inspirado na obra “Primeiras Estórias”, do escritor João Guimarães Rosa, um

Por+Vir

Entre os dias 30 de março e 2 de abril (quinta a domingo), a CAIXA Cultural São Paulo apresenta o espetáculo “por+vir” com a Companhia de Danças de Diadema, às 19h15, com entrada franca.

A montagem reúne nove renomados coreógrafos que já passaram pelas produções do grupo, promovendo o reencontro desses artistas com esta criação conjunta.

Os bailarinos da companhia também ministram workshop grátis nos dias 31 de março e 1º de abril (sexta e sábado, das 15h às 17h). Inscrições abertas.

Criado em 2015, para comemorar os 20 anos de atividades da Companhia, o espetáculo traz coreografias assinadas por Ana Bottosso (também diretora geral do espetáculo e da Companhia), Cláudia Palma, Fernando Machado,

AGBARA

Objetivo é promover a visibilidade e valorização da produção artística de mulheres pretas e gordas, tendo a Dança como ferramenta de transgressão e afirmação estética e social

“AGBARA” no dialeto Yourubá significa potência e força. Um nome significativo e simbólico que batizou o novo projeto idealizado pela artista da dança Gal Martins. Ela juntou-se a Dandara Gomes, Luciene Barros e Fabiana Pimenta para criar a Zona AGBARA, um grupo de mulheres que expressam seus sentimentos pessoais e artísticos através da criação em dança como principal ferramenta de transgressão e afirmação estética e social. O propósito da Zona AGBARA é dar visibilidade e valorização a produção artística de mulheres pretas e gordas, para isso cria-se o

Ana Bastarda cartaz

A partir de 13 de abril, com entrada franca, na capital paulista, companhia apresenta espetáculo, contemplado com o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna

“A voz do feminino, ecoando no corpo, no tempo e no espaço”

A Caleidos Cia. de Dança apresenta, no período de 13 a 30 de abril, em seu espaço na Lapa – São Paulo, capital, o espetáculo Ana bastarda. A entrada é gratuita.

O novo espetáculo do grupo explora “o novo universo do feminismo e da condição feminina, revelados por diversas formas de presença – relatos corporais, relatos poéticos e relatos cênicos”.

Em outras palavras, Ana Bastarda é composto por essas narrativas, que se expressam através de dança, das próprias

Projeto Zona Agbara

No próximo dia 11 de março de 2017, próximo sábado, das 10h às 17h, acontece o segundo encontro do Grupo de Pesquisa Diálogos e performance do projeto ZONA AGBARA, grupo de mulheres que expressam seus sentimentos pessoais e artísticos através da criação em dança como principal ferramenta de transgressão e afirmação estética e social. O tema deste mês será "Afetividade e maternidade da mulher preta e gorda". O evento acontece sempre no Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo (Galeria Formosa - Baixos do Viaduto do Chá, s/n - região central de São Paulo).

A estrutura dos diálogos envolverá criação de uma ação performática baseada nas partilhas realizadas durante o encontro. Outros temas

EU por detras de MIM

A Companhia de Danças de Diadema estreia o espetáculo EU por detrás de MIM no Sesc Santo Amaro, nos dias 27 e 28 de janeiro – sexta (21h) e sábado (20h). Com direção e coreografia de Ana Bottosso, a montagem foi inspirada em obras do artista visual dinamarquês Olafur Eliasson e no conto O Espelho, de Guimarães Rosa.

Transitando pelos meandros dos reflexos e das reflexões, Ana Bottosso imaginou um universo existente por detrás dos espelhos, um mundo além  deste que conhecemos, para conceber a coreografia de EU por detrás de MIM. Seria este mundo mais - ou menos - real? Esta e outras questões foram surgindo durante o processo de criação, iniciado em 2014, norteando

Ana Bastarda - Caleidos

Novo espetáculo do Caleidos Cia de Dança, revela o universo da condição feminina por meio de diversas formas de presença - relatos corporais, poéticos e cênicos. Traz na dança diferentes formas de violência e de resistência das vozes do feminino, ecoando no corpo, no tempo e no espaço.

Estreia do Caleidos Cia de Dança, “Ana Bastarda”, em cartaz de 13 a 30 de abril, explora o universo do feminismo histórico e da condição feminina na contemporaneidade. Premiado em 2015 pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna, “Ana Bastarda” foi desenvolvido pelo Núcleo de Pesquisa Rosa Azul, do Caleidos Cia de Dança, desde 2013.

O Núcleo de pesquisa Rosa Azul do Caleidos Cia de Dança tem

Bailique

“Um arquipélago. Corpos que se fazem e se desfazem, habitando um lugar que não existe mais”

O publico está convidado a participar, de 15 a 18 de fevereiro, quarta-feira a domingo, da instalação coreográfica Bailique, na Oficina Cultural Oswald de Andrade, em Bom Retiro, São Paulo, capital, com entrada franca. O projeto, contemplado com o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2015, reúne as artistas Ana Luiza Anjos, Beatriz Cruz, Luiza Meira Alves, Monica Galvão e Papá Fraga. De 15 a 17 de fevereiro, o horário é das 17h às 20h; no dia 18, das 15 às 18h.

Na instalação, o movimento das artistas é uma metáfora do que acontece na geologia do arquipélago

danca na Galeria Olido

A Companhia de Danças de Diadema apresenta o espetáculo por+vir na Galeria Olido (Sala Paissandu) nos dias 1, 2, 3 e 4 de setembro (quinta a sábado, às 20h, e domingo, às 19h), com entrada franca. A montagem reúne com esta criação conjunta nove renomados coreógrafos, que já passaram pelas produções do grupo: Ana Botosso, Cláudia Palma, Fernando Machado, Henrique Rodovalho, Luís Arrieta, Mário Nascimento, Pedro Costa, Sandro Borelli e Sérgio Rocha.

A concepção de por+vir se dá a partir da experimentação de reviver o antigo junto com o atual, da pluralidade do movimento: fatores que possibilitam essa experimentação, essa vivência com coreógrafos impares, sendo cada um colaborador a partir de sua ótica sobre