Cultura

povo Ticuna

Até meados dos anos 1970, predominava no Brasil a impressão de que o desaparecimento dos povos indígenas era inevitável e se completaria em algumas décadas. Impactados pela expansão da fronteira agropecuária e da mineração e pelo desenvolvimentismo da ditadura civil-militar, as populações originais do país pareciam fadadas à extinção.

Os anos 1980, porém, foram palco de uma surpreendente reviravolta. Junto com o forte protagonismo político de algumas lideranças indígenas, ocorreu uma expressiva reversão da curva demográfica. Depois, vieram a consignação dos direitos indígenas pela Constituição de 1988 e a demarcação, ainda não completada, de várias terras ancestrais. Na segunda metade da década de 1990, as populações da maioria dos povos indígenas cresceram a uma taxa

Produções audiovisuais

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) assinou um termo de cooperação com a TV Cultura que permite a exibição das produções acadêmicas no programa Campus em Ação.

O acordo já está valendo e a primeira produção audiovisual da universidade exibida pelo programa foi o curta-metragem Caburé Jazz Club, produzido pelos estudantes do curso de Imagem e Som.

O projeto do curta nasceu em 2017, do encontro de músicos e dançarinos. O jazz foi escolhido para integrar as duas expressões. O documentário foi gravado com o objetivo de registrar o que estava sendo feito dentro da UFSCar.

Voltado para o público jovem, o programa Campus em Ação exibe produções audiovisuais assinadas por estudantes de graduação

universo microscópico

O Instituto Butantan abriu a exposição Amplifique!, uma mostra de arte com fotos ampliadas do universo microscópico. A exposição faz parte da 4ª Mostra de Arte Científica Brasileira.

A exposição foi organizada no âmbito do projeto ArtBio, que desenvolve ações multidisciplinares que visam unir Ciência e Arte como ferramenta para a educação.

Nas edições anteriores da Mostra de Arte Científica Brasileira, foram promovidas exposições na cidade do Rio de Janeiro, no Museu da Maré, Museu do Amanhã e Aeroporto Internacional Tom Jobim, entre outros locais de grande visitação.

Gratuita, a exposição estará em cartaz até o dia 25 de janeiro de 2020, todos os dias, das 9 horas às 16h30, no Centro de Difusão Científica

Exposição fotográfica

A exposição “Pesquisa é desenvolvimento” está disponível para visitação na Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo até a primeira semana de dezembro, de segunda a sexta-feira das 9h às 18h. A entrada é gratuita.

A mostra fotográfica homenageia a produção científica e tecnológica dos pesquisadores paulistas e ressalta sua contribuição para o desenvolvimento social e econômico do Estado. Reúne fotos representativas de pesquisas apoiadas pela FAPESP nos últimos anos, em diversas áreas do conhecimento, conduzidas em universidades e instituições de pesquisa sediadas em São Paulo. As imagens são acompanhadas de textos explicativos sobre as pesquisas, além dos programas da FAPESP aos quais estão vinculados.

Um dos painéis da exposição detalha os dispêndios

Coreia do Sul

Evento circulará pelas cidades do Rio de Janeiro, Nova Friburgo e Volta Redonda

Entre os dias 05 e 26 de novembro acontece o evento ‘Coreia: Celebrando Cultura, Tecnologia e Inovação’, a ação celebra o aniversário de 60 anos das Relações Diplomáticas entre a Coreia do Sul e o Brasil. Durante o evento haverá exposição fotográfica sob as lentes do sul-coreano Song Kwang Chan e do brasileiro Bruno Costa, apresentação do alfabeto coreano “hangul”, palestras sobre cultura, tecnologia e inovação coreana, além de experiência de realidade virtual. A programação completa e pré-inscrição para o seminário poderá ser conferida no site www.asiacolors.com.br/coreia.

Sob curadoria da pesquisadora especialista em península coreana e também diretora executiva da AsiaColors Marcelle Torres e

Yoga

A Feira Vida Liberta promove a edição de Natal no Palácio do Catete com uma série de atividades gratuitas no fim de semana de 14 e 15 de dezembro, sábado e domingo. Vai ter aulão de Yoga com a atriz Julia Oristânio, vivência sobre Empatia e Vulnerabilidade com a naturóloga, Mari Mel Ostermann, palestra sobre Espiritualidade dos Animais com o veterinário Gabriel Titan e ainda uma campanha em prol da fauna marinha e limpeza dos oceanos capitaneada pela ONG Divers For Sharks. A feira vai das 10h às 18h reunindo 40 expositores/dia ofertando gastronomia saudável por até R$ 25,00, cerveja artesanal, produtos sustentáveis, moda masculina, feminina e infantil, acessórios e artesanatos feito por pequenos produtores

Escola General Ozo

Idealizado pelo publicitário Fernando Oliveira, da agência Trinity, o espetáculo é inspirado no Profeta Gentileza

Entre os dias 15 de novembro e 21 de dezembro, o projeto ‘Gentilezinha’ retorna ao Rio de Janeiro levando para diversas regiões da cidade uma variedade de atrações que tem o objetivo de propagar valores importantes para a formação da cidadania entre jovens e crianças. Neste período serão apresentadas cerca de 28 encenações de teatro infantil para escolas da rede pública de ensino, além de locais aberto ao público. Dentre os locais de apresentação estão: Praça do Pomar, Praça Nossa Senhora da Paz, Vila Olímpica da Mangueira, Nave do Conhecimento, entre outros. A programação completa poderá ser conferida na página

exposição Meta-Arquivo

O Sesc Belenzinho promove nos dias 19 e 26 de outubro, sábados, às 10 horas, a aula aberta O que o artista pesquisador pode ensinar ao professor pesquisador? com a professora e escritora Ângela Castelo Branco. Destinado a professores e interessados em geral, os dois encontros são independentes, podendo os participantes optar por um ou pelos dois dias. As inscrições são grátis e devem ser feitas no local.

Esta atividade faz parte dos Programas Públicos que integram a exposição Meta-Arquivo: 1964-1985 – Espaço de Escuta e Leitura de Histórias da Ditadura, em cartaz na unidade até o dia 24 de novembro. Os programas foram elaborados para aprofundamento e reflexão acerca dos temas abordados e das

Coreia celebrando Cultura

Nos dias 25 e 26 de novembro, (segunda e terça-feira), a Universidade Veiga de Almeida, campus Tijuca, sediará a exposição ‘Coreia: Celebrando Cultura, Tecnologia e Inovação’, a ação passou por Nova Friburgo e Volta Redonda celebrando o aniversário de 60 anos das relações diplomáticas entre a Coreia do Sul e o Brasil no Rio de Janeiro. Na oportunidade haverá exposição fotográfica sob as lentes do sul-coreano Song Kwang Chan e do brasileiro Bruno Costa, apresentação do alfabeto coreano hangul e experiência com realidade virtual oferecida pela Hyundai Heavy Industries Brasil. A ação pode ser conferida a partir das 10h, e fica no local até o dia 26 de novembro.

"É uma grande alegria levar um pouco

Festa do Kuarup, na aldeia Kamayurá

Os povos indígenas ocupam o território brasileiro há mais de 10 mil anos. Somam, atualmente, cerca de 900 mil indivíduos, distribuídos em 305 etnias com 274 línguas distintas, de acordo com o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizado em 2010. Essa população ocupa 722 áreas de reserva protegidas pela legislação, que correspondem a 13,8% do território e formam uma espécie de enclave de tensão entre duas culturas, dois sistemas de produção, dois Brasis.

“Integração no Brasil é sempre pensada como uma assimilação cultural, o que é absolutamente errado. Os indígenas não querem ser assimilados, poderiam, se quisessem. Mas não é essa a ideia”, disse Manuela Carneiro da Cunha, professora da

Projeto de divulgação científica

A Biblioteca Comunitária (BCo) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) sediará a exposição “Ouroboros: 15 anos divulgando Ciência” até 31 de outubro de 2019.

O Núcleo Ouroboros é um projeto de divulgação científica vinculado ao Departamento de Química da UFSCar.

A exposição apresenta cenários, figurinos, adereços, fotos e banners das várias peças teatrais criadas pelo grupo, como “Além da lenda”, “O Químico e o Monstro”, “Lição de Botânica”, “A gênia Einstênia”, “O tesouro de Gaia”, “Sidereus Nuncius: o mensageiro das estrelas”, dentre outras.

Os visitantes também poderão conhecer sinopses e roteiros de alguns espetáculos, tirar fotos com os figurinos e até interagir com os atores. Além das peças teatrais, outras atividades desenvolvidas pelo núcleo