Artes Plásticas

Imagem da exposição Cinema Lascado, de Giselle Beiguelman

Cinema Lascado é o nome da exposição que a artista Giselle Beiguelman – professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP – inaugura no dia 16 de julho, sábado, às 11 horas, na Caixa Cultural São Paulo. Com curadoria de Eder Chiodetto, a mostra traz videoinstalações, projeções e 22 imagens inéditas, que reproduzem pesquisas da artista na área da imagem digital.

A tecnologia aplicada à estética e as intervenções humanas na paisagem urbana são os principais temas da exposição de Giselle, considerada um dos principais nomes da artemídia da atualidade. Através de imagens obtidas e trabalhadas com instrumentos eletrônicos de várias gerações, os vídeos da artista levam o espectador a uma viagem

Water Lily Pond (1917-1919) / Impressionismo, Série: Water Lilies – Pintura de Claude Monet

É meio da manhã de um dia de junho. O céu nublado não intimida os inúmeros ônibus que, pouco a pouco, vão lotando o espaçoso estacionamento de Giverny, uma típica vila francesa da Alta Normandia, a cerca de uma hora de Paris. Muitos dos ônibus trazem turistas de todas as latitudes, mas uma parte considerável traz outro tipo de passageiros: pequenos alunos de quatro, cinco anos de idade, no máximo, que descem as escadas de forma cuidadosa e obediente e vão formando filas de baixinhos negros, ruivos, loiros e morenos. De dois em dois, mãozinhas dadas e prestando atenção no que seus professores-acompanhantes dizem, eles seguem o trajeto dos adultos curiosos.

O destino é

Pinacoteca recebe a exposição “Fora da ordem – Obras da Coleção Helga de Alvear”

O pensamento e o sentimento do mundo através da arte podem ser observados na exposição “Fora da Ordem – Obras da Coleção Helga de Alvear”. Em 137 trabalhos de artistas de todos os continentes, o espectador é envolvido pelas informações, tensões e questões da sociedade globalizada atual. Na mostra, obras de Wassily Kandinsky, Marcel Duchamp e Josef Albers encontram-se lado a lado com as concepções dos brasileiros Jac Leirner, Iran do Espírito Santo e José Damasceno. Nesta reportagem especial sobre a exposição, o Jornal da USP reúne textos, fotos e vídeo para mostrar a coleção de Helga de Alvear, uma galerista alemã de 80 anos radicada na Espanha. Para realizar a mostra, os curadores Ivo

Exposição sobre a vida e a obra de Yolanda Penteado, no Solar da Marquesa de Santos

Mostra em São Paulo apresenta a obra da ativista cultural que mudou a paisagem da arte paulistana e transformou a cidade em referência artística internacional.

20160615 10 yolandaNos anos 1910, a jovem Yolanda Penteado (1903-1983), vinda da elite agrária paulista, vive o cotidiano de uma cidade que ainda não é moderna. Segundo o historiador Nicolau Sevcenko, “São Paulo não era uma cidade nem de negros nem de brancos nem mestiços; nem de estrangeiros nem de brasileiros”. As famílias abastadas se conheciam, tinham negócios comuns e, acima de tudo, firmavam pactos e laços de amizade. Todos se conheciam, confirma Yolanda, e a impressão que paira é a de que todos são aparentados. À época, São Paulo é

Ilustração

Uma paixão por animais desprotegidos e uma dissertação de mestrado. No meio das duas coisas, o desenho. A ilustradora Tatiane Colevati criou para a sua dissertação uma série de tirinhas que tinham, como primeiro objetivo, denunciar situações de maus tratos, principalmente de cães e gatos. Todo o processo de criação, desde as primeiras ideias, esboços e pesquisas, até os resultados finais com a publicação no Facebook e mesmo depois, a repercussão do trabalho artístico, tudo foi esmiuçado na dissertação “O processo criativo em quadrinhos humorísticos: um estudo de caso do desenvolvimento da série ‘Hellpets’”, apresentada ao Instituto de Artes (IA) da Unicamp.

Tatiane foi buscar seus personagens na mitologia: são demônios e seres fantásticos

Exposição permancerá no hall da Biblioteca durante os meses de junhos e julho

Além de ciência, os visitantes da Biblioteca de Manguinhos também podem desfrutar um pouco de arte. Durante as próximas semanas, está em cartaz no hall da biblioteca a exposição Artistas Plásticos de Manguinhos, com 18 obras artísticas entre pinturas, gravuras e cerâmicas, produzidas por profissionais e estudantes da Fiocruz.

Organizada por meio de um concurso do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), a exposição faz parte de uma ação cultural do instituto que busca valorizar os talentos artísticos de pessoas que trabalham e estudam na Fundação. As obras trazem temas e técnicas variadas.

A mostra já foi exibida no aniversário de 116 anos da Fiocruz, durante a feira Fiocruz Saudável, e fica em exposição nos meses

Trabalho de Dauri Diogo

Na mostra “O SER E OS SÍMBOLOS” o artista Dauri Diogo explora o psicológico humano e os símbolos que fazem parte da cultura universal. Os trabalhos realizados com a técnica de óleo sobre tela, expõem formas geométricas em trabalhos monocromáticos e coloridos. Entre os símbolos apresentados estão: yin-yang, a pomba da paz, o infinito entre outros; os trabalhos apresentados exploram também as fachadas barrocas do centro-histórico de Salvador.

As figuras humanas inseridas nas telas nos levam a refletir sobre as circunstâncias que a vida nos impõe e em paralelo a isso a necessidade de meditação para se alcançar o equilíbrio emocional tão necessário nos dias atuais.
O artista te convida a refletir e meditar durante

A presidente do Grupo MdB, Luiza Helena Trajano, e o reitor Marco Antonio Zago assinam o termo de cooperação que tem vigência de dois anos

O termo de cooperação entre a USP e o Grupo Mulheres do Brasil (Grupo MdB) tem o objetivo de colaborar no projeto de restauro e modernização das instalações do Museu Paulista da USP. A assinatura do documento foi realizada durante a reunião mensal do Grupo, no dia 25 de fevereiro, em São Paulo.

O projeto de restauro do Museu prevê a modernização, reforma e reabertura ao público do edifício-monumento do Museu; a realização de outras obras, inclusive novas construções; a execução de outras atividades que se mostrem necessárias à adequada conservação, transferência e custódia do acervo do Museu durante o período de obras, bem como a exposição de obras em outros espaços enquanto o Museu permanecer fechado ao

“A arte é um exercício experimental da liberdade”

Mário Pedrosa

Antonio José de Barros Carvalho e Mello Mourão, o Tunga, cresceu na mansão do Cosme Velho de seu avô materno, o senador Barros de Carvalho. Filho do jornalista e escritor pernambucano Gerardo de Mello Mourão, desde cedo se interessou pela leitura dos grandes filósofos e mestres da literatura universal. Seu avô materno possuía em sua casa, onde Tunga viveu muitos anos, a maior biblioteca privada de Pernambuco sobre história e cultura, em especial a nordestina. Foi lá, entre quadros de Portinari, Guignard e Ismael Nery e até uma escultura de Rodin, que Tunga aprendeu a ouvir as conversas dos visitantes Manuel Bandeira, José Lins do

exposição inédita de chapéus

Até o dia 15 de maio, o West Shopping recebe a exposição inédita e gratuita ‘Chapeleiro Maluco’, em que dez personalidades da moda, das artes e do design foram convidadas para serem os “chapeleiros malucos da vez”. Eles apresentam suas versões de chapéus nesta mostra, inspirada no novo filme da Disney ‘Alice Através do Espelho’, que fica em cartaz na Praça de Eventos do Shopping, dentro do horário de funcionamento.

“A exposição inédita ‘Chapeleiro Maluco’ será um presente não só para os nossos clientes, mas também para todo o Rio de Janeiro. É uma honra recebermos esta ‘constelação’ de artistas voltados para a finalidade de criar releituras inspiradas em um clássico, com obras cuidadosamente

Murmuro

Corpo sem sinônimo é uma exposição individual da artista Luana Navarro e apresenta uma série de trabalhos em fotografia, vídeo e textos. A mostra, que tem curadoria da pernambucana Ana Luisa Lima, apresenta desde trabalhos com já oito anos de produção, caso da série Micro-Resistências (2008-2015), até produções inéditas como o vídeo Risco de 2015 e Murmuro de 2015. Um dos conceitos que estrutura a exposição baseia-se na ideia de um espaço conceitual intitulado Biblioteca para corpos em expansão.

A Biblioteca para corpos em expansão é uma situação de consulta/apresentação de trabalhos, processos, objetos, textos e imagens. Móvel ela pode ser apresentada em distintos contextos e formatos. Nesta primeira situação a biblioteca instaura uma