Ciência

IOC/Fiocruz

Pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), em parceria com a University College London, no Reino Unido, desenvolveram um novo protocolo para sequenciamento genético do novo coronavírus (Sars-CoV-2). A metodologia oferece ampla cobertura de todo o genoma do vírus e reduz falhas que podem ocorrer no processo. Além disso, permite sequenciar o genoma completo do patógeno diretamente em amostras de pacientes, sem a necessidade de procedimentos de isolamento viral. A técnica tem ainda mais um benefício: pode ser usada para o sequenciamento de até 96 genomas ao mesmo tempo, em uma mesma corrida de sequenciamento, o que torna o novo método mais rápido e mais barato.

O protocolo foi validado para três diferentes plataformas de

coração

Um grupo de pesquisadores apoiado pela FAPESP desvendou um mecanismo molecular que contribui para a instalação de insuficiência cardíaca, condição caracterizada pela redução da capacidade do coração de bombear sangue. O achado pode orientar o desenvolvimento de medicamentos mais eficientes para combater o problema, que afeta sobretudo pacientes com hipertensão arterial ou que tiveram infarto do miocárdio e outras doenças cardíacas.

O estudo, realizado no âmbito de Projeto Temático, foi publicado na EBioMedicine e coordenado por pesquisadores do Laboratório Nacional de Biociências do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (LNBio-CNPEM), sediado em Campinas.

“Nós vimos que uma variante do gene MEF2C, chamada MEF2Cγ, tem sua

Aplicativo on-line

Pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Araçatuba desenvolveram um aplicativo que funciona como um “acelerômetro da COVID-19”, ou seja, monitora em tempo real a

mutações no gene codificador da enzima ACE2

Pesquisadores das faculdades de Medicina (FMRP) e de Odontologia (FORP) da Universidade de São Paulo (USP), campus de Ribeirão Preto, estão desenvolvendo uma estratégia para

novo coronavírus

Um projeto conduzido no Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias (CRID) da Universidade de São Paulo (USP) investiga os mecanismos pelos quais as células de defesa do organismo

superfície de uma célula dendrítica humana

Uma ferramenta computacional tem ajudado pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e colaboradores internacionais a desenvolver uma vacina terapêutica contra o

coração

Após revisar dados de 162 ensaios clínicos, pesquisadores brasileiros concluíram que a melatonina – substância popularmente conhecida como o “hormônio do sono” – pode proteger o

Macrófagos derivados de medula óssea de camundongos das linhagens BALB/c

Em artigo publicado na revista Scientific Reports, pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) descreveram, em camundongos, como fatores genéticos podem determinar se um