Fiocruz participa de lançamento do Dossiê Abrasco sobre agrotóxicos na saúde: Com coedição da EPSJV/Fiocruz, publicação foi apresentada por pesquisadora da Fiocruz em evento, que também contou com mesa-redonda com o vice-presidente de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde da Fundação, Valcler Rangel

29/04/2015 20:52 por Esteta Beleza e Arte em Noticias e lida 470 vezes.

Fiocruz participa de lançamento do Dossiê Abrasco sobre agrotóxicos na saúde: Com coedição da EPSJV/Fiocruz, publicação foi apresentada por pesquisadora da Fiocruz em evento, que também contou com mesa-redonda com o vice-presidente de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde da Fundação, Valcler Rangel

Com mais de 600 páginas, o livro apresentado pela pesquisadora Karen Friedrich da Fiocruz conta com uma versão digital (clique para conferir), mas também pode ser adquirido no formato impresso.

"Defendemos a agroecologia e a reforma agrária e social como caminhos para por fim aos agrotóxicos no Brasil e construir um país mais saudável", afirmou a pesquisadora Karen Friedrich, do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS/Fiocruz), na apresentação da nova edição do Dossiê Abrasco: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde, que ocorreu no evento de lançamento nesta última terça-feira (28/4). Karen é um dos 44 autores do livro, que agora apresenta as três partes de sua primeira edição de 2012 revisadas e uma quarta parte inédita, intitulada A crise do paradigma do agronegócio e as lutas pela agroecologia. A publicação é uma coedição da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz) e da Editora Expressão Popular.

“De 2012 a 2014, vimos diversas notícias não muito boas de perda de direitos e legislação no que se refere à luta pela agroecologia e à resistência aos agrotóxicos. Sentimos a necessidade de então atualizar o material oferecido no Dossiê e incluir essa quarta parte”, explicou Karen. “No entanto, não são notícias ruins que a gente traz, mas também o relato de experiências bem sucedidas da agroecologia”. A publicação, que conta com a participação de pesquisadores de instituições como a Fiocruz, a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), o Instituto Nacional de Câncer (Inca) e o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), dentre outras, reúne informações de centenas de livros e trabalhos publicados em revistas nacionais e internacionais, que revelam evidências científicas e correlação direta entre uso de agrotóxicos e problemas de saúde. 

O evento de lançamento do Dossiê contou com uma mesa-redonda coordenada pelo organizador do livro, Fernando Carneiro, integrante do GT de Saúde e Ambiente da Abrasco e diretor da Fiocruz Ceará. “A publicação representa uma importante união entre ciência crítica e engajada, e movimentos sociais na luta contra os agrotóxicos”.  O presidente da Abrasco, Luis Eugenio Souza, primeiro palestrante do evento, enfatizou a importância do documento. “O Dossiê reúne evidências de que o agronegócio faz mal a saúde e registra o conhecimento das pessoas que trabalham diretamente com isso, tornando-se um elemento poderoso de pressão sobre os formadores de políticas no Brasil”, complementou. “Esse lançamento é um marco na luta, que continua, mas será vitoriosa. Vamos divulgar o Dossiê e difundir conhecimentos para seguir nessa luta”.

“De 2012 a 2014, vimos diversas notícias não muito boas de perda de direitos e legislação no que se refere à luta pela agroecologia e à resistência aos agrotóxicos. Sentimos a necessidade de então atualizar o material oferecido no Dossiê e incluir essa quarta parte”, explicou Karen. “No entanto, não são notícias ruins que a gente traz, mas também o relato de experiências bem sucedidas da agroecologia”. A publicação, que conta com a participação de pesquisadores de instituições como a Fiocruz, a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), o Instituto Nacional de Câncer (Inca) e o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), dentre outras, reúne informações de centenas de livros e trabalhos publicados em revistas nacionais e internacionais, que revelam evidências científicas e correlação direta entre uso de agrotóxicos e problemas de saúde. 

O evento de lançamento do Dossiê contou com uma mesa-redonda coordenada pelo organizador do livro, Fernando Carneiro, integrante do GT de Saúde e Ambiente da Abrasco e diretor da Fiocruz Ceará. “A publicação representa uma importante união entre ciência crítica e engajada, e movimentos sociais na luta contra os agrotóxicos”.  O presidente da Abrasco, Luis Eugenio Souza, primeiro palestrante do evento, enfatizou a importância do documento. “O Dossiê reúne evidências de que o agronegócio faz mal a saúde e registra o conhecimento das pessoas que trabalham diretamente com isso, tornando-se um elemento poderoso de pressão sobre os formadores de políticas no Brasil”, complementou. “Esse lançamento é um marco na luta, que continua, mas será vitoriosa. Vamos divulgar o Dossiê e difundir conhecimentos para seguir nessa luta”.

Paineis Camila
O Dossiê também conta com paineis, elaborados por Camila Rigo, que utilizou a técnica da facilitação gráfica. Clique na imagem para conferir todos os paineis.

Representando a Fiocruz no evento, o vice-presidente de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde da Fundação, Valcler Rangel, falou sobre a importância de trabalhar o tema e disseminar o conhecimento sobre as questões trabalhadas na publicação. “Nós da Fiocruz, em conjunto com a Abrasco e demais instituições, temos nos dedicado muito a pesquisar os impactos do uso de agrotóxicos com a finalidade de conseguirmos tirar esse tema da invisibilidade”, destacou Rangel. “Essa luta é recheada de vitórias parciais, mas também de muitos recuos. Assuntos complexos como esse merecem uma abordagem a partir de novas formas de narrativas, como esse Dossiê, com diversas vozes que fazem com que tenhamos uma compreensão diferenciada do problema, instrumentalizando o processo de luta”.

O vice-presidente de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde da Fiocruz em palestra no evento de lançamento do Dossiê Abrasco
O vice-presidente de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde da Fiocruz em palestra no evento de lançamento do Dossiê Abrasco (foto: Peter Ilicciev)

Também participaram da mesa-redonda a representante da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, Nívia Silvia; o representante da Articulação Nacional de Agroecologia, Paulo Petersen; o diretor-geral do Inca, Luiz Antonio Santini; a presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), Maria Emilia Pacheco; o Procurador Regional do Trabalho (MPT-PE) e Coordenador do Fórum Nacional de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos, Pedro Luiz Serafim da Silva; e a representante do Idec, Teresa Liporace. O evento contou ainda com a participação de representantes de organizações da sociedade civil e de agricultores, que compartilharam relatos de suas experiências de vida, como o professor Hugo Alves dos Santos, da Escola Municipal São José do Pontal, de Goias, onde 29 crianças e oito adultos foram atingidos por pulverização aérea de agrotóxicos, em maio de 2013.

Renata Moehlecke
Agência FIocruz